Vida de Deus (Zoe - Psuque - Bios)

|

 
 
 
Infelizmente esta grande verdade que Deus concede Sua própria vida aos homens, tem sido um tanto obscurecida para nós pela tradução das palavras gregas a nossa própria língua. Os gregos eram evidentemente muito expressivos quantoaá idéia de “vida” e tinham diferentes palavras para ela, enquanto que em português nós temos apenas uma palavra. Isto então confunde o verdadeiro significado das palavras do Novo Testamento. Para nossos propósitos aqui, estaremos focalizando em três palavras do Novo Testamento que são traduzidas em português por uma única palavra–“vida”. Muito embora estas três palavras sejam traduzidas como uma palavra portuguesa, elas têm significados separados e distintos. Se não distinguirmos entre elas, podemos estar ignorando uma revelação indescritivelmente essencial.

A primeira palavra que é traduzido por “vida” em nossas versões é “BIOS,” que se refere á nossa vida neste mundo físico. Esta é a palavra que dá origem ao termo “biologia” e inclui conceitos como nosso sustento, a duração de nossa vida física e nossa conduta moral.

A segunda palavra que é traduzida por “vida” em português é “PSUCHE”. Esta palavra tem sido traduzida como “alma” e como “vida” e talvez devesse aparecer em alguns lugares traduzida por “VIDA DA ALMA” para dar um significado mais preciso. Através do Novo Testamento, esta palavra representa o “constituição” psicológico ou a “vida da alma” que o homem possui. É esta vida que compreende nosso pensamento, nosso sentimento e nosso processo de tomada de decisões. E é nesta vida que os homens que não nasceram de novo vivem neste presente mundo.


AIONION ZOE

Entretanto, há uma terceira palavra grega, uma palavra mais importante que quer dizer “vida.” Esta palavra é “ZOE.” Ela significa, de acordo com o Dicionário Expositório de palavras do Novo Testamento W.E. VINE, “vida como Deus a tem.” No que se refere á “vida,” Deus realmente a tem! No Novo Testamento esta palavra “ZOE” é usada predominantemente para se referir à própria vida de Deus. Esta única e especial palavra foi usada pelos escritores do Novo Testamento inspirados por Deus, para se referir à Sua própria vida incorruptível, sem princípio e sem fim. Portanto, quando a Bíblia fala sobre a nova vida que Deus nos dá através de Jesus, é esta palavra “ZOE” que é usada e não “BIOS” ou “PSUCHE.” A frase “vida eterna” é expressada em grego como “AIONION ZOE” e significa uma vida que “ATREVESSE AS ÉPOCAS.” Esta “AIONION ZOE”, a tempo atravessando, nunca iniciada, nunca interrompida, nunca cessante vida de Deus – isto é o que Jesus veio trazer para nós.

Irmãos e irmãs, nós recebemos um Dom indescritível. Deus nos deu muito mais do que poderíamos pedir ou mesmo imaginar. Nós, frágeis seres humanos, existindo em corpos decadentes, vivendo em um mundo que está sucumbindo e desmoronando em muitos modos diferentes, chegamos á mais maravilhosa constatação. O Deus do Universo nos tomou em Seu coração e decidiu nos conceder uma nova vida – uma substância de vida incorruptível, imutável, que é impossível destruir. Jesus Cristo levantou-se dos mortos porque não era possível que a vida que Ele possuía pudesse ser retida pela morte (Atos 2:24). Assim nós também, tendo nos tornado filhos de Deus através do novo nascimento, nos tornamos participantes de uma vida sobre a qual a morte não tem poder. Jesus disse que “todo aquele que Nele crê não perece,” mas “passou da morte para a vida (ZOE)” (João 5:24).

Esta é uma verdade essencial. A dificuldade que muitos crentes têm em viver uma vida verdadeiramente espiritual pode ser localizada precisamente neste ponto. Todos nós sabemos que Jesus Cristo veio para nos trazer vida. Mas que tipo? Se a distinção entre as três palavras gregas não é feita, é possível para alguns, pensar que a “vida abundante” (João 10:10) significa ter muito dinheiro, muita luxúria ou preencher sua vida com prazeres e materiais físicos (BIOS). Outros podem imaginar que a “vida abundante” significa estar feliz ou satisfeito em nossa existência terrena (PSUCHE). Muitos dos que estão corrompidos deste modo acabam caindo num sério erro ou pecado. Compreendendo mal os propósitos de Deus e falhando em discernir o tipo de vida que Jesus veio nos dar, eles têm se desviado para perseguir uma “outra vida”–uma vida sensual ou uma vida mundana – uma vida que logo descobriremos que Jesus veio para condenar.


DURANDO PARA SEMPRE OU ETERNA?

Uma outra concepção errada na Igreja hoje é que a vida “eterna” é simplesmente uma extensão de ou um prolongamento da vida com a qual nós nascemos. Esta compreensão errônea tem sido encorajada em parte pelo uso da palavra “perpétua” no texto. Em muitas traduções para o português, as palavras perpétua e eterna são usadas alternadamente. Entretanto, “perpétua” é uma tradução incorreta da palavra “AIONION.” Isto tem sido a causa de alguma confusão, já que existe um significado diferente no seu sentido na língua portuguesa. Enquanto que “eterno” significa “sem princípio ou fim”, a palavra “perpétua” poderia ser aplicada a uma criatura que nasceu em um determinado momento no tempo e, então, durou para sempre. Conseqüentemente, é fácil para alguém que lê sobre a vida “perpétua” supor que se refere à continuação infinita de sua própria vida. Conforme vimos, este não é o caso. Para anular este engano, vamos apenas nos lembrar que no texto bíblico, ambas as palavras “eterna” e “perpétua” se referem à mesma coisa – a vida de Deus. Elas não se referem a uma extensão de nossa própria vida.

Todo aquele que crê em Jesus recebe a própria vida de Deus. E é esta vida que é o meio que Deus vai usar para mudar daquilo que somos para aquilo que ele planejou que fôssemos. É esta vida que tornará a nossa natureza semelhante a Ele. Assim, como no princípio, quando nosso Pai Celeste colocou diante do homem a oferta de Sua própria vida na forma de uma árvore, assim também hoje ele a faz disponível a todos através de Seu próprio Filho. As Escrituras ensinam claramente que “aquele que tem o Filho tem a vida (ZOE)” (1 João 5:12). Aqueles que são sábios tomarão posse desta vida, se encherão dela e assim obterão todos os benefícios dela. Aqueles que são tolos a negligenciarão como fizeram nossos ancestrais, e eventualmente, sofrerão as conseqüências. A vida de Deus que Ele nos concedeu, é absolutamente crucial para o nosso caminhar espiritual. É esta vida que é a fonte de tudo o que Deus está operando dentro de nós.

Espero que esteja absolutamente claro que Jesus morreu, para não dar a nos um novo lugar para viver o resto de nossas vidas, por exemplo ceu. Ele também não nos trouxe uma extensão da vida com a qual nascemos. Ele veio para nos dar uma vida que é inteiramente diferente de qualquer outra que tenhamos conhecido previamente. Jesus Cristo veio para conceder aos homens a vida não criada, eterna, do próprio Deus. Ele veio com a intenção de nos dar a verdadeira vida, essência e natureza de tudo aquilo que Deus, o Pai, é. O que Jesus trouxe à Terra para os homens é a mais preciosa substância! Não há mais nada no Universo semelhante a ela. A Vida que Ele veio para nos dar nunca começou e, por definição, não pode nunca acabar. Nós nos tornamos participantes da vida de Deus.

Aleluia! Estas são realmente boas novas!


Extraído do e-book De Glória Em Glória, páginas 15, 16, 17 do autor David W. Dyer, disponível no formato digital em:

http://www.graodetrigo.com/portuguesebooks/GloriaemGloria.pdf

5 comentários:

pacato moda disse...

O texto enriquece bastante meu entendimento do que é "vida" obg, que o Senhor continue te usando nesta terra para edificar vidas.

Peter Christo disse...

Maravilhoso texto. Interessante é que para os gregos a vida bios era a mais qualificada e superior.

Osmar Correia de Oliveira disse...

Parabéns amigo, me ajudou bastante em meu estudo. Deus lhe abençoe grandemente.

3seven disse...

Abriu meu entendimento e enriqueceu meu conhecimento. Que o Senhor continue te usando de forma grandiosa.
.
www.UseBenditoSeja.com

Welton disse...

Amém. Glória a Deus!

Postar um comentário

 

©2009 Nazireus Gaditas | Template Blue by TNB