As duas casas de Israel

|

Em Gênesis 13:15-16 o Senhor promete a Abrão que toda a terra que ele via seria herdada pela sua descendência para sempre e que esta descendência seria como o pó da terra.
Um pouco mais adiante, Deus reforça a promessa para Abraão e diz que a sua descendência seria como as estrelas do céu e como a areia do mar e que, por intermédio de Abraão, todas as famílias da terra seriam benditas. (Gn. 22:16-18)
Deus fez uma aliança com Abrão em Gênesis 17:07 e disse que essa aliança iria ser perpétua através da sua descendência. Abraão teve alguns filhos, mas a Palavra dá destaque a dois destes filhos: Ismael (Gn. 16:15) e Isaque (Gn. 21:03-05). Ismael não era o filho da promessa dada a Abraão e Sara (Gn. 17:15-16), pois foi gerado por Agar (Gn. 16:16), logo a aliança de Deus não era com Ismael e sim com Isaque (Gn. 17:19-21).
A promessa feita a Abraão é novamente proferida à Isaque (Gn. 26:03-04). Ora, claramente vemos que agora precisamos saber qual o rumo que a bênção tomaria já que Isaque também teve filhos. Em Gênesis 25 a Bíblia narra que Isaque orou a Deus para que Rebeca lhe concedesse filhos. Deus ouviu a oração de Isaque e Rebeca ficou grávida de gêmeos. Mas, a partir do verso 23 a Palavra nos mostra que DUAS NAÇÕES e DOIS POVOS estavam no seu ventre! O primeiro filho (peludo) o chamou de Esaú e o segundo de Jacó.
Jacó na terra de Harã começa a sonhar com uma escada posta na terra que subia até aos céus e que anjos subiam e desciam dela. E neste momento, o Senhor estava acima da escada e dizia a Jacó:

“Eu sou o Senhor Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque; esta terra, em que estás deitado, darei a ti e à tua descendência; E a tua descendência será como o pó da terra, e estender-se-á ao ocidente, e ao oriente, e ao norte, e ao sul, e em ti e na tua descendência serão benditas todas as famílias da terra” Gn. 28:13-14.

Esaú vendeu sua bênção de primogenitura a Jacó em Gn. 25:31-33. Sendo assim,  vemos claramente aqui que a bênção agora estava com Jacó e não Esaú conforme Gn. 28 e se estenderia ao mundo.
Jacó teve 12 filhos e desses doze filhos seria feita a nação de Israel. Em Gn. 35:10-12 Deus muda o nome de Jacó para Israel e reforça a ele a promessa feita anteriormente a Abraão e a Isaque e ainda diz que uma MULTIDÃO DE NAÇÕES sairiam dele e que REIS procederão dele.
Os doze filhos de jacó se tornariam os cabeças das 12 tribos de Israel (Gn. 49; Ex. 28:21). Ora, agora as bênçãos de Deus estão sobre as 12 tribos e sobre todo o Israel!

Em Gênesis 48 acontece um episódio interessante. José, filho de Jacó/Israel, está levando seus filhos Manassés e Efraim (filhos de uma gentia Egípcia Asenat) para receberem a bênção do avô. Entretanto, Israel estava com dificuldades na visão por causa da idade avançada e José sabendo disso levou os filhos ao avô já na posição tradicional da bênção com Efraim (Frutífero) na sua mão direita, à esquerda de Israel, e Manassés (Primogênito) na sua mão esquerda, à direita de Israel. Nessa ocasião Israel abençoa a José e logo após abençoa os meninos e com as mãos invertidas dá a bênção “maior” para Efraim e não Manassés.



Ora, por quê Israel fez isso? A resposta está na continuação do texto:

“Vendo, pois, José que seu pai punha a sua mão direita sobre a cabeça de Efraim, foi mau aos seus olhos; e tomou a mão de seu pai, para a transpor de sobre a cabeça de Efraim à cabeça de Manassés. E José disse a seu pai: Não assim, meu pai, porque este é o primogênito; põe a tua mão direita sobre a sua cabeça. Mas seu pai recusou, e disse: Eu o sei, meu filho, eu o sei; também ele será um povo, e também ele será grande; contudo o seu irmão menor será maior que ele, e a sua descendência será uma multidão de nações”. Gn. 48:17-19

Que fato maravilhoso! Deus através de Jacó/Israel profetiza que de Manassés sairia UM POVO mas que de Efraim sairia uma MULTIDÃO DE NAÇÕES a mesma promessa dada a Jacó anteriormente. Jacó/Israel ainda diz que os meninos se multiplicariam como PEIXES, no meio da terra. E para finalizar a bênção, Jacó/Israel diz a José que ele iria tornar à terra de seus pais.


O interessante é que a palavra “multidão” empregada aqui é traduzida como “multitude” na versão inglesa King James (KJV) e no hebraico como “mlo’”. Que significa “plenitude ou totalidade” em português e “fullness” em inglês. Estas são as mesmas palavras usadas em Dt. 33:16, tanto em português, quanto em inglês e hebraico; onde Deus declara sua benevolência à terra e sua plenitude. Essa mesma palavra irá aparecer em Rm. 11:25 onde Paulo se refere a um segredo. Qual segredo era esse? O tempo da PLENITUDE dos gentios. Portanto, de Efraim sairia a plenitude dos gentios.
Ora, Jesus quando estava na terra realizou o milagre da pesca maravilhosa e ainda disse aos discípulos que a partir dali eles seria pescadores de homens! Confirmando a bênção dada a Efraim. (Lc. 05:05-10).
Esta bênção é mencionada em 1Pe. 02:09-10, parafraseando Os. 01:10 e confirmada em Rm. 09:25-26.



Em 1Rs. 11 e 1Rs. 12 o rei Salomão começa a confessar seus pecados e a Palavra diz que Deus se ira contra Salomão por ter se desviado do Senhor, o Deus de Israel. O Senhor diz a Salomão que o reino seria rasgado, ou seja dividido, pelo próprio Deus.


“Assim disse o Senhor a Salomão: Pois que houve isto em ti, que não guardaste a minha aliança e os meus estatutos que te mandei, certamente rasgarei de ti este reino, e o darei a teu servo. Todavia nos teus dias não o farei, por amor de Davi, teu pai; da mão de teu filho o rasgarei; Porém todo o reino não rasgarei; uma tribo darei a teu filho, por amor de meu servo Davi, e por amor a Jerusalém, que tenho escolhido. Levantou, pois, o Senhor contra Salomão um adversário, Hadade, o edomeu; ele era da descendência do rei em Edom”. 1Rs. 11:11-14

Após este episódio Deus levantou muitos inimigos contra Israel. Deus disse que deixaria somente uma tribo ao filho de Salomão e as demais daria a um servo.
Numa ocasião Jeroboão (Efraimita) saído de Jerusalém encontrou o profeta Aías que rasgou sua capa e a partiu em dez pedaços e a deu a Jeroboão e disse:

“Toma para ti os dez pedaços, porque assim diz o Senhor Deus de Israel: Eis que rasgarei o reino da mão de Salomão, e a ti darei as dez tribos. Porém ele terá uma tribo, por amor de Davi, meu servo, e por amor de Jerusalém, a cidade que escolhi de todas as tribos de Israel. Porque me deixaram, e se encurvaram a Astarote, deusa dos sidônios, a Quemós, deus dos moabitas, e a Milcom, deus dos filhos de Amom; e não andaram pelos meus caminhos, para fazerem o que é reto aos meus olhos, a saber, os meus estatutos e os meus juízos, como Davi, seu pai. Porém não tomarei nada deste reino da sua mão; mas por príncipe o ponho por todos os dias da sua vida, por amor de Davi, meu servo, a quem escolhi, o qual guardou os meus mandamentos e os meus estatutos. Mas da mão de seu filho tomarei o reino, e darei a ti, as dez tribos dele. E a seu filho darei uma tribo; para que Davi, meu servo, sempre tenha uma lâmpada diante de mim em Jerusalém, a cidade que escolhi para pôr ali o meu nome. E te tomarei, e reinarás sobre tudo o que desejar a tua alma; e serás rei sobre Israel. E há de ser que, se ouvires tudo o que eu te mandar, e andares pelos meus caminhos, e fizeres o que é reto aos meus olhos, guardando os meus estatutos e os meus mandamentos, como fez Davi, meu servo, eu serei contigo, e te edificarei uma casa firme, como edifiquei a Davi, e te darei Israel. E por isso afligirei a descendência de Davi; todavia não para sempre. Assim Salomão procurou matar Jeroboão; porém Jeroboão se levantou, e fugiu para o Egito, a ter com Sisaque, rei do Egito; e esteve no Egito até que Salomão morreu”. 1Rs. 11:31-40

O reino de Salomão foi passado para Roboão (1Rs. 12:01, 17), mas seu reino foi dividido e dado a parte de Jeroboão profetizada anteriormente por Aías (1Rs. 12:20).
As únicas tribos que ficaram fiéis à dinastia de Davi foram a tribo de Judá que congregava Simeão também (Js.19:01-09) e Benjamim. As dez tribos referem-se a região que passou ao reino de Davi numa data posterior [Efraim e Manassés, os filhos de José, eram contados como duas tribos distintas (Js. 14:04)].


Dentro desta história a palavra diz que a CASA DE ISRAEL se rebelou contra a dinastia de Davi, e a assim permanece até HOJE! Como assim, até hoje?
                Neste momento da história é clara a divisão entre CASA DE ISRAEL e CASA DE JUDÁ. O verso 21 de 1 Reis 12 deixa isso claro:

“Vindo, pois, Roboão a Jerusalém, reuniu toda a casa de Judá e a tribo de Benjamim, cento e oitenta mil escolhidos, destros para a guerra, para pelejar contra a casa de Israel, para restituir o reino a Roboão, filho de Salomão”. 1 Rs. 12:21

E Deus ainda deixa bem claro no verso 24 que foi ELE mesmo que fez todas estas coisas! É algo incrível e mais adiante veremos o por quê disso. Segue abaixo alguns mapas para o leitor compreender melhor as explicações a seguir.








Em Oséias 01 a palavra diz:

“Palavra do SENHOR, que foi dirigida a Oséias, filho de Beeri, nos dias de Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias, reis de Judá, e nos dias de Jeroboão, filho de Joás, rei de Israel. O princípio da palavra do Senhor por meio de Oséias. Disse, pois, o Senhor a Oséias: Vai, toma uma mulher de prostituições, e filhos de prostituição; porque a terra certamente se prostitui, desviando-se do Senhor. Foi, pois, e tomou a Gômer, filha de Diblaim, e ela concebeu, e lhe deu um filho. E disse-lhe o Senhor: Põe-lhe o nome de Jizreel; porque daqui a pouco visitarei o sangue de Jizreel sobre a casa de Jeú, e farei cessar o reino da casa de Israel. E naquele dia quebrarei o arco de Israel no vale de Jizreel. E tornou ela a conceber, e deu à luz uma filha. E Deus disse: Põe-lhe o nome de Lo-Ruama; porque eu não tornarei mais a compadecer-me da casa de Israel, mas tudo lhe tirarei. Mas da casa de Judá me compadecerei, e os salvarei pelo Senhor seu Deus, pois não os salvarei pelo arco, nem pela espada, nem pela guerra, nem pelos cavalos, nem pelos cavaleiros. E, depois de haver desmamado a Lo-Ruama, concebeu e deu à luz um filho. E Deus disse: Põe-lhe o nome de Lo-Ami; porque vós não sois meu povo, nem eu serei vosso Deus. Todavia o número dos filhos de Israel será como a areia do mar, que não pode medir-se nem contar-se; e acontecerá que no lugar onde se lhes dizia: Vós não sois meu povo, se lhes dirá: Vós sois filhos do Deus vivo. E os filhos de Judá e os filhos de Israel juntos se congregarão, e constituirão sobre si uma só cabeça, e subirão da terra; porque grande será o dia de Jizreel”. Oséias 01:01-11

Aqui a divisão das duas casas é explícita e o profeta irá discorrer sobre elas. A esposa de Oséias se chamava Gomer que significa “conclusão”. Gomer dá a luz a Jizreel que significa “Deus espalha ou Deus semeia”. Depois dá a luz a Lo-Ruama que significa “não amada ou sem piedade”. Logo após, Gomer dá a luz novamente e dá o nome de Lo-Ami que significa “não meu povo”. Por que esses nomes? O próprio Deus que ordenou que assim os chamasse e explica o por quê: Porque vós não sois meu povo, nem sou eu vosso Deus. Esta foi a resposta de Deus para as transgressões da casa de Israel. A semente é Jesus, que caiu na terra, morreu e deu muitos frutos.
Ora, estamos no tempo de Jeroboão e Deus proclama seu juízo a CASA DE ISRAEL (Efraim) e a rejeita sem misericórdia! Mas com a CASA DE JUDÁ Deus mantém a misericórdia. Mas, Deus faz uma promessa que este povo rejeitado, um dia, serão chamados de filhos do Deus vivo e a congregação de Judá e Israel se ajuntarão novamente e voltarão a ser uma só nação. Esta é uma alusão clara à missão aos gentios. (Rm. 09:26; 1Pe. 02:10; Jo. 10:14-18)
No momento histórico do texto, a casa de israel ainda é formada pelas 10 tribos do reino do norte, mas ela será espalhada e irá se multiplicar no meio das nações e vai se misturar com os gentios (Os. 07:08-09; Tg. 01:01).

*  Casa de Judá = Judeus (Judá e Benjamim, Judá como cabeça)
*  Casa de Israel = Gentios (10 tribos, Efraim como cabeça.)

Esta união dos povos se dá por intermédio da cruz de Cristo e será selada na segunda vinda de Jesus. (Ef. 02:11-22; Ez. 37:11-28; Rm. 11).
Em Oséias 05:15-16 Deus diz que iria despedaçar as duas casas até que estas clamem por misericórdia. Em Oséias 06 é possível ver o clamor do povo de Deus.
No versos 14 e 15 de Oséias 05 Deus diz que irá embora mas que retornará quando as duas casas de arrependerem. Em Joel 02 o profeta anuncia o dia terrível do Senhor e diz que ele virá como chuva, a temporã e a serôdia (Jl. 02:23). Isso é confirmado em Tiago 05:07. As primeiras chuvas, as Temporãs, já foram cumpridas no Pentecostes, mas as Serôdias ainda virão, as últimas chuvas.
Deus irá restaurar a aliança com seu povo, mas esta não será mais em tábuas de pedra e sim no interior do povo. Ora, por que isso? Porque o ministério da expiação de Jesus ainda está operando, ele é o nosso sumo-sacerdote, mas no dia da sua segunda vinda este ministério chegará ao fim e poderemos ir para os seus tabernáculos (Jr. 31:31-34; Ez. 37:11-28; Zc. 11:07).

Este estudo é importantíssimo para entender Apocalipse, pois os profetas sempre referem aos gentios como "Casa de Israel" ou "Efraim" e aos judeus como "Casa de Judá" ou "Judá". É uma revelação tremenda e vocês nunca mais irão ler Efésios 02, Romanos 11 e Ezequiel 37 da mesma forma.


Texto escrito por: Wagner Bortoletto

0 comentários:

Postar um comentário

 

©2009 Nazireus Gaditas | Template Blue by TNB